HL7™ - Modelos de Dados e Interoperabilidade

Por que a guia de implementação do FHIR é um marco para o Projeto Argonaut

O Projeto Argonaut, um esforço de toda a indústria para acelerar a adoção do HL7 Fast Healthcare Interoperability Resources – FHIR, lançou uma guia de implementação FHIR para simplificar e padronizar o intercâmbio de dados clínicos básicos.

Esta é a primeira grande publicação de uma guia geral de implementação do FHIR para a indústria aberta, diz Micky Tripathi, gerente de projetos do Projeto Argonaut que ao culminar de dois anos de muito trabalho de desenvolvedores e fornecedores da saúde produzirão e testarão esta guia. Estes são desenvolvedores que buscam construir capacidades de interoperabilidade baseadas em arquiteturas modernas da Internet.

 

Micky Tripathi, presidente e CEO da Massachusetts eHealth Collaborative.

 

“É realmente a primeira guia de implementação, de base aberta, que está sendo disponibilizada para as pessoas que querem construir aplicativos baseados em FHIR,” diz Tripathi.

O FHIR é visto pelos interessados ​​da indústria como uma solução promissora para os complexos desafios de interoperabilidade que as organizações de saúde estão enfrentando. A guia de implementação recém-publicada está em conformidade com o padrão HL7 FHIR para Standard for Trial Use (STU) 2.

Os membros do Projeto Argonaut incluem grandes vendedores de sistemas de registro eletrônico em de saúde, incluindo Athenahealth, Cerner, Epic e Meditech, que estão baseando suas implementações nas guias do FHIR.

“O que os Argonautas fizeram foi criar uma coalizão de fornecedores, grupos de provedores e outras partes”, diz David McCallie, MD, vice-presidente sênior de informática médica da Cerner. “É um desafio conseguir as pessoas certas e com a devida atenção, foco e compromisso para fazer avançar coisas realmente difíceis, e de uma maneira justa e neutra para os fornecedores, e o Projeto Argonaut serviu muito bem a esse objetivo”.

As interfaces de programação de aplicativos (API´s) foram incluídas na edição de 2015 dos Critérios de Certificação de TI de Saúde (Edition of Health IT Certification Criteria) que exigem que EHRs demonstrem sua capacidade de fornecer acesso á aplicativos voltados para o paciente e para o Conjunto de Dados Clínicos Comuns (CCDS) através de API´s.

Ao tornar interoperáveis, ​​os 21 elementos de dados do CCDS definidos pelo Escritório do Coordenador Nacional para o HIT, a guia de implementação de consulta de dados e documentos do Argonaut, fornece uma base comum e importante para praticamente qualquer implementação baseada em FHIR, diz Tripathi.

 

“Para quem quer implementar uma API baseada em FHIR para atender aos requisitos do ONC, deve seguir esta guia”, diz ele.

 

 

Adaptado e traduzido por Paulo R. Rades, cpTICS, HL7

Fonte: https://www.healthdatamanagement.com/news/why-fhir-implementation-guide-is-a-milestone-for-argonaut-project